Páginas

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Presente que recebemos de Amigos!


Presente que o Grupo Mãos Dadas (ligado a este Blog), recebeu dos amigos Martha Carina e Gonzalo da Fundação Toto Romero Alves https://www.facebook.com/fundaciontotoromeroalves?fref=ts. Obrigada amigos amados, companheiros de jornada!

O Grupo Mãos Dadas tem encontros todos os sábados das 09 às 11h, na Fronteira da Paz em Santana do Livramento divisa com Rivera no Uruguai. Nos encontros podemos "recarregar nossas baterias" , somos todos iguais na dor, falamos de nossas dores, aflições, mas também sorrimos e fazemos brincadeiras, além das dinâmicas de auto ajuda preparadas por mim para elevar a autoestima de cada membro. Sabemos quão difícil é nossa caminhada depois da partida dos nossos filhos, precisamos ter atividades que nos propiciem momentos de ternura e descontração, tudo isso com nossos semelhantes na dor fica mais fácil. O Grupo Mãos Dadas ainda promove Bazar em escolas de vilas, levando qualquer objeto ou roupa e vendendo a preço simbólico para a população que lá comparece. Neste Bazar, nos unimos e levamos produtos não perecíveis que transforma-se num rancho , sendo sorteado entre os compradores.Com o valor conseguido através dessas vendas, compramos alimentos e entregamos para famílias carentes na própria vila onde foi efetuado o Bazar. Também promovemos o Dia do Abraço, onde ficamos numa esquina de alto fluxo de pedestres e abraçamos incondicionalmente as pessoas que por ali passam! É muito bom! Fazemos passeios onde podemos levar nossos familiares. Festejamos nossos aniversários e também visitamos mães que se encontram em estado de depressão ou que ficamos sabendo que perderam seus filhos , vamos levar nosso abraço e nossa atenção, pois as vezes , a única coisa de que a pessoa necessita é de alguém que a ouça, que a deixe falar sobre aquele ser amado que partiu! Poderão ver aqui alguns dos nossos momentos, triagem das roupas que arrecadamos, curso de dança do Mãos Dadas, visita a Fundação Toto Romero , Mãos Dadas no cinema, assistindo filme no próprio encontro, saída na noite a uma Pizzaria , clube de verão etc. Deixe aqui teu comentário ou dúvida! Obrigada e conte conosco! Bjins
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013


ENCONTRO do dia 16 de Fevereiro de 2013, muito bom!!!


ENCONTRO do dia 16 de Fevereiro de 2013, muito bom!!!
Nossa amiga Maria Maia postou no face e compartilhei para nosso grupo, achei lindo e verdadeiro pois fala justamente sobre o que fazemos, ou seja nos damos as mãos! Há gesto mais lindo no mundo, do que dar-mos as mãos?
Podemos, dar a mão, ao pobre, ao rico, ao aflito, ao desesperado, ao amigo e ao inimigo...
Como era diferente o mundo se todos vivesse-mos de mãos dadas com a vida... Para dar a mão, não precisamos de estar proximo de alguem...basta termos o coração humilde cheio de paz...saber perdoar...saber amar... saber ouvir e agir... assim poderemos começar a construir um mundo melhor... fazendo a nossa parte, não esperar que os outros comecem...Vamos olhar o mundo de outra forma, com os olhos de Deus...

sábado, 17 de novembro de 2012

Convite para as Mães que quiserem e puderem participar do nosso Encontro Fraterno dia 09/12/2012 na Vinícola Almadém(será um almoço), na Fronteira da Paz-Sant'Ana do Livramento/RS. Dúvidas:(55) 84411649/(55)99353625 e (55) 91069692 com Elenita. Todas serão benvindas! Apenas necessitamos de aviso antecipado! Bjins

ORAÇÃO DO AMOR!


quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Ja estou no Hotel Mercure do Itacorubi, Florianópolis aguardando contato com as meninas Lú Rachadel, Jani Teresinha Becker e Sandra Viana, com a Francisca Corrêa ja consegui!!Bjins

sábado, 6 de outubro de 2012


Perda de amores

Perdi meu filho! Perdi minha filha!

Estas são expressões lacrimosas de pais vestidos de dor, pela morte dos seus filhos.

A lógica humana pondera que os pais devam morrer antes dos filhos. Seria a ordem natural das coisas. - Comenta-se.

No entanto, a vida tem suas próprias diretrizes e não segue a lógica que se lhe tenta determinar.

Cada ser tem seu tempo certo de vida. Seu momento de partir.

Cada criatura traz, ao nascer, a programação que estabelece o quantum de anos deva transitar sobre a Terra.

Por isso, inúmeras vezes, partem antes os filhos do que seus pais.

Isso sem se falar das mortes que ocorrem por conta e risco da imprudência, dos desatinos, das inconsequências mundanas.

De toda forma, o processo de separação pela morte é extremamente doloroso, na Terra.

Acostumados à vestimenta carnal, grosseira, impedidos de ver o mundo invisível, que nos cerca, choramos a ausência dos que nos disseram o grande adeus, na aduana da morte.

Chorando e lamentando, falamos de perda. Mas, como escreveu José Saramago: Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo.

Eis o ponto. Ninguém perde ninguém. Os filhos nos são confiados à guarda pela Divindade. Os pais nos são oferecidos como portos de segurança.

Cada pessoa que nos conquista a afeição pode permanecer conosco um tempo mas, bem poderá ser convidada ao retorno, antes de nós.

Compete-nos, portanto, estarmos preparados a fim de que não detenhamos as lutas porque alguém se foi. Não nos vistamos de crepe porque a morte arrebatou o ser amado do nosso lado.

Sobretudo não utilizemos palavras como perda, pois que o que se verifica é a ausência da presença física.

Os que partem prosseguem nutrindo por nós os mesmos sentimentos.

Se nos amam, envolvem-nos com seus abraços espirituais de forma constante. De onde se encontrem, trabalhando no bem, crescendo no progresso, nos enviam suas mensagens de luz.

Aguardam-nos, a cada noite, o desprendimento do corpo para dialogarem conosco mais intensamente. E nos abençoam as lembranças, fazendo-nos tudo recordar como um delicado sonho, ao despertar.

Alegram-se com nossas conquistas. Fazem-se presentes em nossas festividades e nos enxugam as lágrimas, nos dias de desolação.

Alimentam a nossa saudade com suas sutis presenças e, vez ou outra, espalham o perfume do seu amor, causando-nos doces emoções.

Incentivam-nos nas lutas de cada dia e aguardam, paciente e amorosamente, que os anos transcorram a fim de que se processe o reencontro.

Eles nos disseram Até logo mais, não Adeus.

Afetos ausentes. Não perdidos, nem desaparecidos.

Pensemos nisso e reformulemos nossos pensamentos e palavras.

Redação do Momento Espírita.
Em 02.04.2012

 


Dúvida ligue para Elenita.

(55)84411649/91069692/99353625

http://maesefilhosqpartiram.blogspot.com.br/2011/07/maes-que-perderam-filhos.html     

Facebook: Grupo Mãos Dadas

 

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Encontro do Grupo Mães de Mãos Dadas dia 30 de junho/sábado, às 9 horas no Centro Espírita Nosso Lar.
Bjins de Mãe pra Mães!

sábado, 19 de maio de 2012

Margarete,Neida,Dilene,Elenice,Teresa,Vacil,Verinha e Martinha e na frente,Janynha,Elenita e Gleci.
Encontro de hoje dia 19 de maio de 2012.
Margarete  e Elenita , aniversariantes de maio!

Mães e/ou Pais que “perderam” filhos o Próximo Encontro do Grupo de Mãos Dadas, dias 02, 16 e 30 de junho /sábados, às 9 horas no Centro Espírita Nosso Lar. Rua Vigário Jobim (entrada ao lado da Barraca Pampa na Av. Tamandaré).

Sejam Benvindos!

Dúvida ligue para Elenita.

(55)84411649/91069692/99353625

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Próximo Encontro dia 21 de abril /sábado,às 9 horas .



Sejam Benvindos!

Mãos Dadas símbolo de união, fraternidade e solidariedade

Mãos Dadas símbolo de união, fraternidade e solidariedade

Por Otalicio J D do Amaral


.



Diz um texto que circula na Internet há muito... A Vida Ensina... O que não deixa de ser uma grande verdade, mas por vezes essa verdade machuca, faz doer, faz chorar lágrimas que não se quer de forma alguma. Informados que fomos a algum tempo de que algumas pessoas estavam constituindo um grupo um pouco diferente de outros, mas com a intenção de mostrar que Amor, União, Fraternidade e Solidariedade podem e devem de andar juntos, fomos à procura da pessoa que desde 2004 acalentava esse desejo de formar um grupo diferente, um grupo que reuniria e reúne mães que tiveram uma dura experiência, a da perda de um filho. Elenita Passos recebeu nossa reportagem e nos respondeu a alguns questionamentos, com muita tranquilidade, que com o passar dos minutos vimos ser sua marca o que nos deixou bem a vontade de fazermos as perguntas.



FP – Elenita conta para nossos leitores o que te levou a formar um grupo de mães que perderam filhos de alguma forma, por doença, acidente, crime (assassinato)?
Elenita - Amaral, eu em 17 de julho de 2004 tive meu filho tirado de mim brutalmente, ele foi assassinado, então passado esse episódio comecei a acalentar uma ideia, naturalmente pensando em outras mães que estavam na mesma situação que a minha, como levar uma palavra amiga, como nos fazer reunir para trocarmos experiências, colocarmos pra fora nossa tristeza, e também lembrar os momentos felizes que tivemos com aqueles que partiram nos deixando a ausência da presença e a presença da ausência em nós, que chamamos de saudade? E isso não foi assim rápido, levou algum tempo para amadurecer.

FP – Tu queres nos dizer que precisou amadurecer essa ideia, tiveste que, digamos, te preparar para o momento oportuno, que quando chegasse a hora iria acontecer?
Elenita – É... Na verdade parece que algo nos leva pra esse caminho de amadurecimento como pessoa, nos tornando melhor no entendimento de tudo o que acontece com uma mãe que tem essa, não sei te definir, mas digamos desagradável experiência. Uma mãe que passa por isso jamais será a mesma pessoa, passamos a ver as mesmas coisas que víamos antes, mas de uma forma diferente. A dor da perda de um filho é uma dor que podemos dizer pior, principalmente porque a nosso ver contraria a nossa natureza de que os pais normalmente partem antes dos filhos. E isso nos torna muito frágeis no entendimento dessa questão que é o mistério que nos cerca a respeito da vida.

FP – Então quando foi que o grupo se formou de fato?
Elenita – O grupo teve seu inicio no ano que passou no dia 09 de Julho de 2011, depois que fizemos alguns convites e enviamos alguns e-mails tipo cartaz a alguns amigos e uma boa parcela repassou a outros e alguns outros divulgaram em igrejas, casas espiritas e também naquele contato pessoal, pessoas que sabiam que alguém havia tido esse fato na família, recebi, recebemos um belo apoio o que nos fortaleceu e muito.

FP – Algum outro fato marcou esse inicio de atividades?
Elenita – Olha, podemos dizer que sim, em fevereiro de 2011 um acidente ceifou do convívio da família de uma amiga, a filha desta, Dilene Pietro, que me ajudou a concretizar a formação do grupo.

FP – Onde se reúne o grupo? Tem algum vinculo com algum grupo religioso?
Elenita – O grupo se reúne no primeiro e no terceiro sábado de cada mês as 9,00 horas no Centro Espirita Nosso Lar, que fica ali na rua Vigário Jobim, embora nos reunamos em um Centro Espirita nada tem em haver com religião, apenas nos cedem o espaço gentilmente, não é um grupo religioso, nosso grupo é de solidariedade, de apoio de uma para com as outras, quando nos encontramos nossa saudação é um abraço de coração com coração, onde se passa o melhor que temos em nós. Depois fazemos uma oração pois somos todas cristãs, sempre pedindo proteção a nós aos nossos amores que partiram.

FP – E os pais, homens, podem participar do grupo?
Elenita – Uma boa pergunta Amaral, mas é claro que pode e sentimos que deve de participar, a ideia inicial era de mães... Mas basta que o nome agora é Grupo Mãos Dadas, pois a simbologia de significado é de ajuda, de carinho, de afago que mãos proporcionam.

PF – Além de toda essa gama de conhecimentos em troca constante o que mais esse grupo tem e como pode ser possível realizar um voluntariado nessa questão de ajuda?
Elenita – Novamente uma boa pergunta, que respondo com muita felicidade, conseguimos entre nós mesmas roupas, calçados, e outras variedades, realizamos feiras e vendemos tudo a preços módicos, a partir de R$ 0,50 a unidade das roupas, calçados e assim por diante, com o dinheiro arrecadado compramos alimentos, e nos dirigimos a algumas vilas já escolhidas em nossas reuniões e entregamos para famílias necessitadas. Como já falamos e voltamos a frisar, o grupo é aberto a pessoas que tiveram essa triste e dolorosa experiência, não importa a religião, sua condição social, sua raça, o que nos interessa é que queira ser solidária, ser amiga, ser aprendiz, ser companheira, e que goste de gente.

FP – O Grupo Mãos Dadas recebe auxilio de algum profissional em psicologia e assistência social?
Elenita – Sim recebemos voluntariado de uma psicóloga Elenice Pazzetto e na área de assistência social de Margarete Vaz, ambas nos ensinam muito nessa questão que mexe com o nosso psicológico, com a nossa cabeça como se diz comumente. Nós como grupo que somos, só temos de agradecer por esta ajuda que essas profissionais nos dão, é muito agradável tê-las junto de nós.

FP – Elenita para finalizar gostaria de deixar alguma mensagem, algum agradecimento a alguém?
Elenita – Amaral, o que dizer em um momento desses, só agradecer ao Portal Fronteira da Paz, seu criador senhor Julio Reinecken, Direção e Equipe de Reportagem pela oportunidade de contar algo de nosso Grupo, de falar sobre perda de entes queridos, de entendimento de alguma maneira dessa situação que nos é muito complicada, mas este é um dos segredos da vida, para a vida. Seremos sempre gratos como grupo por esta oportunidade. E estaremos sempre aqui para ajudar alguém na situação que nos é peculiar. Obrigada mais uma vez.

Ao finalizarmos a reportagem com a Elenita ficou em nós, impresso, a vontade dessa mulher de querer ser solidária com outras mulheres que como ela tem em si a marca de saber o que acontece uma com a outra, a marca da mulher guerreira que junto com suas companheiras enfrenta o desafio de fortalecer a fé, de acreditar que é possível de mãos dadas se ter união, de ser fraterna, de ser solidária, de que juntas é possível um mundo melhor, de se fazer a caminhada evolutiva mais suave e de tornar o AMOR palpável na vida de cada uma e ainda poder distribuir aos menos favorecidos, e assim nos fazendo lembrar de que isso é na verdade fazer Caridade, é distribuir o maior sentimento que está em nós.





Read more: http://www.fronteiradapaz.com.br/coluna.php?id=2931#ixzz1sSJ6A7YU
Under Creative Commons License:
Attribution Non-Commercial

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Próximo encontro do Grupo de Mãos Dadas será dia 18 de fevereiro de 2012  às 9h , no Centro Espírita Nosso Lar.
O GRUPO DE MÃOS DADAS(Mães que perderam filhos), ESTÁ OFERECENDO GRATUITAMENTE CURSOS DE TRICÔ, CROCHÊ E FUXICO, COM INÍCIO DIA 18/02 ÀS 9H NO CENTRO ESPÍRITA NOSSO LAR. INSCRIÇÕES NO DIA.
PARA OS CURSOS DE TRICÔ E CROCHÊ LEVAR AGULHAS E LÃ OU LINHA. PARA O CURSO DE FUXICO LEVAR AGULHA DE COSTURA.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

sábado, 17 de dezembro de 2011